quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Ultrapassando a porta de entrada



Que privilégio foi para Israel, ter sido uma testemunha ocular dos inúmeros e grandiosos feitos de Deus em seu favor, não é verdade? Acredito você já deve ter sentido o forte desejo de ter também estado lá e sido uma daquelas testemunhas!

Observe porém uma coisa! Quando lemos detalhadamente acerca dos benefícios alcançados através de Jesus Cristo em nossos dias, acredito que também que muitos daquele tempo, dariam tudo para estar aqui, em nosso lugar. É verdade!

Desses dois paralelos uma verdade podemos tirar! Qualquer que seja o tempo, o melhor é vivê-lo com entendimento. Porque se isso não acontecer, apenas ficará em nossas mentes o lamento e o arrependimento pelas oportunidades perdidas.


Deus espera que aproveitemos ao máximo, todos os benefícios que por graça, Ele nos oferece em Cristo Jesus.

Comulmente somos vistos por paises lá fora, como pessoas receptivas. Isso porque ao receber alguém em nossa casa, logo a convidamos para entrar. Alguns, entram com muita naturalidade e de imediato, enquanto outros não. Por mais que insistamos, pedindo e até implorando, muitos continuam irredutíveis em ficar do lado de fora.

Deus é receptível. Muito embora algo semelhante, aconteça com alguns dentre o povo de Deus.

Principalmente quando se dirigem para a Sua casa. Nota-se que mesmo depois de todas as provas de amor e, do caráter aprovado revelado por Deus, alguns insistem em não entrar em Sua presença, ficam como que do lado de fora. Não passam da porta de entrada!

Comprove o que digo: Hebreus 10.19 "Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus".

Notem que o texto informa com clareza que nenhum gesto de nossa parte, por si só, garante a nossa entrada na presença de Deus. Quando esta se dá somente, pelo sangue de Jesus Cristo.
É preciso entrar por não só da forma correta, mas, por inteiro. Isto é, de coração e de mente. Forma esta que expressa o desejo pela presença de Deus em adorá-lo!

Você tem desejado estar na presença de Deus? Tem desejado adorá-lo?

Saiba que para estar na presença de Deus, é necessário haver o desejo de adorá-lo. Algo assim, só acontece quando estamos envolvidos de coração e mente. Romanos 12.1


Observe então, o quanto é importante que esta verdade esteja relacionada a uma outra, o ato de adorar!

Primeiro: TODO ATO DE ADORAÇÃO VEM ACOMPANHADO COM O DESEJO DE ESTAR NA PRESENÇA DE DEUS.

Algumas vezes nos vemos de estar em num lugar, enquanto o nosso coração e mente, estão em outro, completamente diferente.

• Podemos até estar fazendo coisas certas, mas sem "estar" lá.
• Você pode estar na igreja fazendo até mesmo o que agrada a Deus, sem que o seu coração e a sua mente estejam presentes. Isso certemante o impede de adorá-lo.
Mateus 15.8 “Este povo honra-me com os lábios”.

Isso, também ocorre que muitas vezes em reuniões nos templos de nossas igrejas. Mesmo que cantando belos cânticos ou hinos, mesmo que lendo a Palavra e até ouvindo bons sermões, ainda assim, se percebe que alguns estão ora inquietos e incomodados. Tal inquietação, nada mais é do que o forte desejo que o culto acabe logo.

Por que isso acontece? Por conta de estarem presentes em corpo e ausentes de mente e de coração.

Algo semelhante costuma acontecer com você? Caso diga que sim, saiba que você não está ultrapassando a porta de entrada.

Em algumas ocasiões, costumo passar em frente de capelas e igrejas católicas no horário de suas missas. Ao passar, observo com a mesma freqüência que enquanto o padre realiza sua missa dentro da capela, muitos são os que ficam do lado de fora. Uma multidão na verdade! Estão em pé nas calçadas, sentados na rua, encostados nos carros, praças e bancos. Bem distantes. Lá, poucos ouvem poucos cantam ou fazem qualquer coisa relacionado ao que o padre realiza dentro da capela. Mas, se perguntadas sobre participação deles na missa, imagine que respotas darão! Todos dirão que estão participando. Estão?

ADORAÇÃO NÃO PODE SER IMPESSOAL.
Ou você está focado na pessoa de Deus ou não está na presença dele.
• Há certas coisas em que a presença é uma exigência. A adoração é uma delas.
• Há certas coisas que não se faz por declaração ou representação de terceiros.

ADORAÇÃO NÃO PODE SER AO NOSSO GOSTO.
Exemplo: Espero poder exemplificar este fato através de algo bem comum, o ouvir músicas evangélicas.
Quando nos vemos fracos espiritualmente e às vezes até distantes de Deus, o que comumente fazemos? Decidimos ver a Palavra, orar ou ouvir algo que "fale" ao nosso coração e que seja agradável aos nosos ouvidos? Boa parte me respondem que é ouvir uma musica.

Por que escolhemos ouvir músicas em casos assim, ao invés de lermos ou até orarmos?
Por nos darem mais prazer! Pergunto então: o que Jesus faria estando fraco espiritualmente? Leria a Palavra e oraria ou escolheria por ouvir uma canção de sua preferência e gosto? Certamente que oraria e leria a Palavra. Por quê? Por serem ambas necessárias para fortalecê-lo na comunhão com o Pai. Lembre-se de suas ídas ao Getsêmani. Nós no entanto, preferiríamos o que gostamos e não o que é essencial a vida espiritual. Isto não é adoração, é contradição!
Por mais que cantemos todos os 581 hinos do cantor cristão!

Participar de um culto só porque gostamos do que lá fazemos não é adorar a Deus, mas a si mesmo.
A adoração a Deus deve ser prazerosa, sim, mas, com a prioridade no que Deus espera encontrar e realizar em nós, isso é prazeroso para Ele e pode não ser para nós a princípio.
Na adoração a prioridade não está no que gostamos, mas no que nos é necessário.

Segundo: AO ENTRAR NA PRESENÇA DE DEUS PARA ADORAR, FICAMOS CONCENTRADOS NO ESPÍRITO, E NÃO NA CARNE.
É parte de um grande desafio nos dias atuais CONFIAR o que temos à Deus, não é verdade?
Muitas vezes estamos na presença de Deus, desejosos para adorá-lo, mas simutaneamente agarrados aos problemas, preocupações e coisas alheias àquele momento e ao que lá se faz!

Ficar com preferências físicas é deixar de lado as espirituais.

Corpo e alma devem estar unidos!

CHEGAMOS A PRESENÇA DE DEUS OU REVESTIDOS PELO HOMEM INTERIOR OU PELO HOMEM EXTERIOR.
A Escritura às vezes se refere ao espírito como “homem interior” ao passo que ao corpo físico como “homem exterior”. II Coríntios 4.16.
É o apostolo Paulo por exemplo, que explica em carta aos romanos os conflitos entre esses "homens". Romanos 7.22, 23. O que cada um deles quer e o que fazem.
Jesus, certa feita, alertou para o que podem fazer a todos nós. Mateus 26.41b.

B) É DIFÍCIL NEGAR O HOMEM NATURAL, DIFÍCIL, PORÉM NÃO IMPOSSÍVEL.
É por isso que a nossa adoração a Deus é tão afetada muitas vezes.
Isso se dá porque muitas vezes o nosso desejo é ver nossas preferências pessoais como “necessárias”. E Deus não as vê propriamente assim!
Insistimos por ver nossas “necessidades” como prioritárias.

Pensar assim é não poder orar, cantar ou meditar livremente. I Pedro 5.7; Filipenses 4.6; Mateus 6.25.

PERGUNTO: A qual homem você acha que Deus está falando nessas passagens e nesse momento em tua vida? Ao homem interior ou ao exterior?

Certamente é ao interior, que sabe que Deus cuidará dele. Que descançará no Senhor mesmo quando aparentemente as coisas pareçam não dar certo.
Enquando o homem interior prioriza a Deus, o exterior não encontra tempo para isso, pois, suas prioridades estão sempre em torno de si e das coisas deste mundo.

Terceiro: QUANDO ADORAMOS, EMPREGAMOS TODO O NOSSO ESFORÇO.
Quanto esforço temos empregado ao que não é adoração?
Devemos entender que há certas coisas que nunca ultrapassarão a porta de entrada da presença de Deus. É determinação do Senhor!
• Desejos carnais;
• Sentimentos facciosos;
• Preocupações desnecessárias etc.

A) NOSSOS ESFORÇOS DEVEM ESTAR CENTRADOS NUMA SÓ COISA, NA ADORAR A DEUS.
I Coríntios 14.15 Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente.

B) É PRECISO SABER O QUE SE FAZ E POR QUE SE FAZ, ALÉM DE PARA QUEM SE FAZ.
Deus não quer a nossa participação, e sim, a nossa consciência.
É somente na presença de Deus que há verdadeira adoração.
João 4.23 “Mas vem a hora e já chegou..”.

Saber entrar na presença de Deus é ter também como certo, que chegaremos diante do seu trono.
Deus designou a adoração, um meio pelo qual somos conduzidos até Ele.

CONCLUSÃO
Os que entram na presença de Deus, experimentam verdadeira comunhão com Ele.
Estes, saem bem mais confiantes porque estiveram realmente no trono de Deus e conheceram do seu poder.
A presença de Deus é fortalecedora e duradoura. Deus sabe cuidar do que temos, porque só ele sabe como somos e do que precisamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário